Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

(Sinónimo de) Carmezim

(Sinónimo de) Carmezim

18
Mar17

Baby Carmezim, uma miúda engraçada #2

Já passou mais de um mês desde que fiz o primeiro - e último post - deste género. Não sei bem porquê, até porque foi dos posts que mais gozo me deu fazer e sobre o qual recebi várias mensagens muito bonitas de pessoas que gostaram de o ler. 

 

Antes sentia uma dificuldade enorme em arranjar um tema para escrever. Com este blog, o meu problema é ter temas a mais. Vejo várias coisas no meu dia a dia sobre as quais penso "isto daria um post mesmo engraçado", mas - feliz ou infelizmente, depende do ponto de vista - falta-me o tempo para conseguir escrever aqui todos os dias como gostava. Estou até a ponderar pôr mais do que um texto por dia, porque realmente, sinto que tenho que aproveitar ao máximo as oportunidades em que posso cá vir e falar um pouco convosco. 

 

Bem, e entretanto já me perdi. Hoje trago-vos mais uns pedacinhos da Baby Carmezim, porque os registos de histórias fantásticas desta pequena estrela continuam aqui, à espera de serem publicados. 

 

 

"Vinte e seis de setembro de 1997 - dois anos:

 

Quando há dias o Zé - o meu excelentíssimo pai - se deitou ao lado dela no sofá, ela muito chateada, começou a refilar: 

- Óh pai, saaaai! Deixa a "quiança dumir!!!"

 

Quando lhe dizemos "Marta, não mexe nisso!" ela respode logo:

- Os meninos não mexem: nos fósforos, nos papéis do pai, nos "ramédos", na "madinha" nem na "tisowa". - que é como quem diz, nos remédios, na "pomadinha" e na tesoura. Olhem só tão querida!

No dia 28 de julho de 1997, a Marta vestiu pela primeira vez a farda do Rancho Folclórico do Livramento - rancho da minha terra, onde o meu pai dança e a minha mãe canta - e esteve comigo em palco. Apesar de ter estado cheia de sono, portou-se lindamente: punhas as mãozinhas no ar e batia palmas no final de cada música.

Quinze de novembro de 1998 - três anos:

 

Há dias eu disse-lhe: "Amanhã quando acordares a mãe não vai estar cá porque vai trabalhar. Se a avó ainda não tiver chegado, vais para a sala ver televisão." No dia seguinte perguntei: "Então Marta, ontem quando acordaste foste à procura da mãe?". Responde-me, com o ar mais natural do mundo:

- Não mãe, disseste que não ias estar cá.

 

 

Ontem, estava na casa de banho e começou a rir-se sozinha. Perguntei-lhe:

- Porque é que te estás a rir, Marta?

- Porque me estou a lembrar que o avô me chamou "pechincholas"!!! - o meu avô era ótimo com alcunhas.

Adora comer salsichas. Há tempos, abri uma lata porque ela me pediu uma. Foi comer para a sala onde também estava o Tiago - o meu irmã mais velho. Depois, voltou à cozinha e disse:

- Óh mãe, dá mais uma para mim e outra para o Tiago.

Eu dei-lhe. A cena repetiu-se de novo, passado um bocadinho. À terceira vez, eu não dei mais e disse para o Tiago:

- Tiago, já chega de comerem salsichas!

Ao que ele me responde, chocadíssimo:

- Mas mãe, eu não comi nenhuma!

 

Ontem a minha mãe - a avó Rosalina - pediu-lhe para ir ao terraço buscar umas botas que lá estavam ao sol. Ela lá foi, mas quando chegou cá dentro, muito despachada disse para a avó:

- Óh avó, toma lá as botas e arruma-as na despensa, se fazes favor!"

 

Ser senhora do seu nariz é (Sinónimo de) Carmezim.

Marta.

 

 

1 comentário

Comentar post

A Marta

Sinonimo de Carmezim

@mcarmeziim

Parcerias

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Blogs Portugal