Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

(Sinónimo de) Carmezim

(Sinónimo de) Carmezim

02
Mai17

Descomplexos e outros encantos dos vintes

Sim, sim, eu sei! Eu sei que fui passar um fim de semana fora e que vos disse que vou partilhar com vocês tudo o que achei sobre paisagens, restaurantes e alojamento para vocês irem (ou não) dar lá um saltinho. Esses posts vão acontecer ainda esta semana, mas como costumo dizer, vou caprichar! Tudo para vos mostrar o mais possível dos sítios por onde andei. Como tal, esses posts ainda estão a ser confeccionados com todo o amor e carinho. Até lá, partilho com vocês novidades ainda da semana passada. 

 

Naquele post todo atabalhoado, onde vos falei que arranjei trabalho, um carro e que tinha mudado de visual prometi que quando tudo estivesse mais calmo vos ia falar de tudo isso em mais pormenor. Hoje é dia de vos falar do meu cabelo - ou da falta dele.

 

 

Desde pequena que me lembro de responder "o meu cabelo" quando me perguntam o que mais gosto em mim. Tive aquela fase do cabelo à tigela em que parecia um rapazote, tive a fase do repucho (aquele tótó no alto da cabeça) que se tornou deveras emblemático devido às minhas fotografias da escola e depois tive franja. Acho que tive franjinha mais de metada da minha vida, mas a partir dos 15, comecei a fazer maluqueiras com o cabelo. Já tive o cabelo preto, o cabelo vermelho, já tive o cabelo curto de um lado e comprido do outro... e só não tive o cabelo azul ou cor de rosa porque os meus pais nunca me deixaram - obrigada papás! Ter uma tia cabeleireira tem destas coisas. 

 

Depois, quando essas pancadas todas terminaram decidi deixar crescer a franja e o cabelo, basicamente, até à semana passada. Estava num ponto em que eu puxava o cabelo a minha própria quando me levantava de uma cadeira porque ficava preso nas calças - por isso imaginem o tamanho. Calor, desconforto e muito trabalho - para lavar, para secar, para cuidar, para dormir.... mas eu não cortava. "Meu rico cabelo", pensava. 

 

Até que no meio da minha caixa de subscrições do YouTube, deparei com este vídeo e fiquei de queixo no chão. Tão fácil e tão simples. "E deve ser tão levezinho sentir o cabelo assim!" Fiquei encantada. Nessa noite, quando me fui deitar, parecia que o meu cabelo enorme estava a fazer de propósito para me irritar ainda mais, mesmo a dar a dica para ser cortado fora no dia seguinte - e foi mesmo. Nem a minha tia acreditou quando lhe mostrei uma fotografia da Tanya Burr, no vídeo acima. Como diz o outro, "Puff! Fez-se.... o cabelo curto!" Foi a melhor decisão da minha vida!

 

17952665_644773742378548_2010090000774111629_n.jpg18057112_644773725711883_7683940790003157067_n.jpg

 

Para além da leveza e de ser super fácil de tratar e pentear, é um corte de cabelo que sem maquilhagem e com roupa descontraída fica super fofinho e em dias em que nos quisermos produzir um pouco mais, fica com um ar edgy. Desde que cortei, comecei a notar na quantidade de pessoas que têm agora o cabelo assim e sinceramente, neste caso, nem me importo, podia ser o mundo inteiro. Desde que o meu Rapaz não me confunda, está tudo bem, nunca me senti tão bem!

 

20170425_223625586_iOS.jpg

 

Por falar em sentir bem, vou falar de outra mudança fantástica: agora tenho umas sandálias. Em quase 22 anos de vida, nunca nunca nunca tive umas sandálias. 

 

Sempre detestei os meus pés. Desde pequenina, na escola primária e quiçá ainda mais cedo, eu era sempre a que calçava o número maior e isso deixava sempre cheia de complexos porque as professores diziam sempre às outras meninas que elas tinham pézinhos de princesa. Eu nunca ouvi isso e como queria ser princesa quando fosse grande, ficava toda triste. Independentemente da ocasião ou estação do ano, uso sempre sapatos fechados. Na praia, claro, levo a havaina mas assim que chego à areia, começo logo a enfiar os pés lá por baixo. Quanto menos os vir, melhor. Até agora. 

 

Não me perguntei porquê, mas há uns dias fui com o meu Rapaz ao Dolce Vita Tejo e numa sapataria dei por mim a ver sandálias. Daquelas mesmo destapadas, de sola rasa - e estava a adorar! Adorava aquelas cheias de pompons e outras aplicações. As cores eram giríssimas e eu vim para casa a pensar nelas - sobretudo depois de saber que quarta-feira vão estar 30 graus!

 

Ontem, numa voltinha rápida com a mãe, fomos dar uma vista de olhos à Parfois. Experimentei duas sandálias - umas de salto, outras rasas. O impensável aconteceu: não sabia qual gostava mais! Estava a adorar as duas! Até a minha mãe estava incrédula. "Puff! Fez-se.... o pé destapado!" Trouxe as de salto, que mesmo tendo-o, é baixinho e largo para dar estabilidade e assim vou conseguir usá-las durante o dia. Estou apaixonada por elas e acho que nunca quis tanto que chegassem a Lisboa esses 30 graus. São estas, não são lindas???

 

Olhem, uma coisa vos digo: não sei se é dos vintes, se o que é, mas a verdade é que é ótimo olhar para mim e poder sentir-me bem sem esses complexozitos. Adoro não ter cabelo para me esconder e adoro não ter calor nos pés. 

 

Descomplexos são (Sinónimo de) Carmezim.

Marta.

 

2 comentários

Comentar post

A Marta

Sinonimo de Carmezim

@mcarmeziim

Parcerias

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Blogs Portugal