Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

(Sinónimo de) Carmezim

(Sinónimo de) Carmezim

23
Ago17

A bagagem de um estagiário

Tentativa número dois: ao que parece, com pequenos problemas técnicos e alguma energia negativa a percorrer por aí esta semana, posso fazer mais um certinho na lista de "Objetivos da Semana" no meu planner. Com muito esforço, trago-vos hoje mais um vídeo que, atentem, vem precisamente uma semana depois do meu vídeo de favoritos. Será caso para dizer que vamos ter vídeos no canal e no blog, todas as semanas, à quarta-feira? Vá, não vamos prometer senão isto começa já ir pelo cano abaixo.

 

Foi difícil decidir o que vos queria trazer esta semana. Obviamente que existe uma quantidade, literalmente, infinita de géneros de vídeos que muita gente gosta de ver e por isso nunca pensei que fosse tão dificil arranjar um tema que eu achasse que quisessem ver. Adoro ver vlogs, mas acho que ningnuém está interessado a ver um dia meu no trabalho. Adoro vídeos de favoritos, mas já os fiz. Adoro vídeos em que se sentam em frente à câmara e discutem um tema, mas isso há-de ser outra novidade para breve no blog - surpresa por agora! Por isso, esta escolha não foi nada fácil.

 

08
Ago17

Museu do macabro

Acho que num dos primeiros posts que escrevi aqui no blog contei-vos uma história que se continua a repetir sempre que o tema vem à baila: a minha área, a da cultura. Quando alguém diz aos meus pais que tem os filhos em medicina, em veterinária ou em mecânica, a conversa fica por aí porque toda a gente tem mais ou menos a noção - ou acham que têm - do que se faz depois de terminar um curso nessas áreas. Quando depois perguntam pelo que ando eu a fazer da vida e eu responde, já meia a medo, que terminei o curso de Ciências da Cultura, é como se aparecesse um ponto de interrogação gigante na cara das pessoas.

 

Seguem-se as perguntas da praxe: em que faculdade é que se dá isso, o que é isso, para que serve e para onde vou eu arranjar emprego. Até à bem pouco tempo o meu próprio irmão ainda achava que eu tinha ido para História de Arte. É confuso, eu sei. Eu lá tento responder às perguntas da maneira mais direta possível, sem dar grandes pormenores: "é para ir para os museus!" Assim toda a gente fica com uma vaga ideia, se bem que nunca se sabe bem o que se faz nesses sítios quando não há um grupo de turistas ou de crianças por perto. Quando digo que quero ir "trabalhar para museus", a reação é sempre a mesma. Abrem muito os olhos como quem teve uma epifania, acenam com a cabeça porque já sabem perfeitamente do que eu estou a falar e dizem "ahhh, isso é bom, ficas lá sossegadinha, sem stresses, sem nada!" É mais ou menos isso, amigos.

31
Jul17

Unshit Yourself!

Os meus dias são, de uma forma geral, muito calmos. Mesmo no estágio, durante o dia, a maioria dos dias passassam-se muito bem e sem grandes momentos de stress. Todos os dias aprendo algo útil a nível profissional. Mesmo naqueles dias em que parece que não sou mais nada a não ser uma bola de sono, tento estar sempre o mais atenta possível.

 

Tendo não só ouvir, mas sobretudo observar. Sei que estou num sítio com pessoas que me deixam completamente à vontade para colocar todas as dúvidas e mais algumas - daí que tenha crescido tanto nos últimos seis meses -, mas gosto de ver como se faz. E isso inclui tudo.

 

 

10
Jul17

A maldição das segundas semanas

Se carregarem ali no separador de "Marta Vai Ao Estágio" vão ficar a saber do que me aconteceu na minha segunda semana de estágio curricular: cheguei atrasada, mas aquele atrasada a sério, mesmo de fazer alguém ficar envergonhado à força toda. O que me revoltou mais dessa vez é que aquele atraso só se deveu a mim e a um erro meu. Foi mesmo só culpa minha, por ser uma cabeça no ar que vê mal as horas.

 

Hoje é segunda feira, dia 10 de julho e hoje é o dia que marca o início da minha segunda semana de estágio não curricular - mas também não lhe chamam profissional, por isso não sei bem o que sou agora. Coincidência ou não, a verdade é que tal como me aconteceu na segunda semana do estágio curricular, hoje também cheguei atrasada e ia tendo um ataque de pânico.

 

06
Jul17

Pocó-beijinhó fobia

Estou com saudades de me sentar - de preferência, com tempo - a escrever. Sinto falta de treinar no meu quarto para vos contar do medo que tive porque me caiu uma osga na testa. Saudades desses tempos, em que me aconteciam coisas estapafúrdias com as quais eu poderia gozar comigo própria. Tenho saudades, mas também não tenho, porque apesar do facto de não me acontecerem coisas estapafúrdias, não deixaram de me acontecer coisas boas.

 

A partir desta semana sinto-me, oficialmente, uma mulher adulta. É verdade, o dia chegou de mansinho, mas chegou. Começou a dar alguns ares de sua graça quando descobri que tinha chumbado a uma cadeira, no último semestre da licenciatura. Como diz o outro, foi um abre olhos. Até aqui nunca tive grandes razões de queixa, as coisas sempre me correram no campo académico, mas muito graças ao trabalho que me fui habituando a fazer. Desta vez, tive que me deparar com uma dificuldade que pode ter consequências sérias nesta fase da minha vida. No entanto, não foi ter chumbado que me fez ter sentido adulta. Foi ter começado a trabalhar.

09
Mai17

Bela adormecida dos tempos modernos

Enquanto vos começo a escrever, contei a uma amiga como foi o meu fim de semana passado. Qual a resposta que ela me deu? "Uau Marta, a tua vida é super entusiasmante". Ora aí está algo que nunca me tinha passado pela cabeça. A minha resposta? "Foi só este fim de semana, e como vês não estou a saber lidar com isso". Olhando para trás, o meu fim de semana foi mesmo do caraças e vai dar pano para mangas para bons posts aqui no blog. Não vos posso dizer ainda quando nem soube o que vos vou falar, mas acreditem que são surpresas fantásticas!

 

No entanto, quando se tem um fim de semana incrível, cheio de atividades novas e muito entusiasmantes, tem também os seus contras. O primeiro - e para mim, o contra mais contra de todos - é a falta de horas de sono. Durante o fim de semana propriamente dito, nem notei muito essa falta. Andei sempre de um lado para o outro, sempre com várias pessoas e por isso nem dava para me aperceber do cansaço. Comecei a notar que estava a dar as últimas quando me sentei num sofá no sábado à noite: comecei a bater com a cabeça no peito de sono. Mandei com cada esticão que um deles me impediu de voltar a adormecer porque me aleijou mesmo. Fiz força para manter os olhos abertos, estava com outras pessoas e não queria fazer aquela figura ali. 

 

 

A Marta

Sinonimo de Carmezim

@mcarmeziim

Parcerias

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Blogs Portugal