Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

(Sinónimo de) Carmezim

(Sinónimo de) Carmezim

27
Fev18

Aprendi com o irmão mais velho

83FAC173-0821-4144-985F-03D1AF29ECA6.jpg

A brincar, a brincar, já é talvez o segundo post cujo título fala do meu irmão. Nas últimas duas semanas é também a segunda vez que falo dele e da sua influência em vários aspetos da minha vida. A melhor parte é que não exagero nem sequer romantizo a coisa. Deve ser apenas uma das várias vantagens, não só de ter um irmão, como ter um irmão onze anos mais velho. Já falei aqui de como ele me mostrou grandes clássicos do cinema, passando-me essa paixão, ao ponto de hoje ser eu a dar-lhe sugestões para ver. Outra das coisas que sofreu muita influência do meu irmão foi a música. O engrançado é que, pelos vistos, foi uma influência retardada que só agora se está a refletir a sério. 

 

 

26
Jan18

Karma is a dor de garganta

A semana passada os meus pais foram passear a Coimbra. Decidiram ir passear, como fazem todos os anos, para festejar mais um aniversário da minha mãe. Confesso que me senti um bocadinho filha desnaturada por não lhe ter dedicado umas palavras especiais aqui no blog. Devia tê-lo feito, mesmo que ela só tivesse lido na segunda feira. Filhas desnaturadas à parte, ela e o meu pai tiveram um fim de semana muito bom a passear por uma cidade que nenhum deles conhecia bem. 

 

No entanto, estava a ver que a coisa não estava fácil. Na semana que antecedeu o aniversário da minha mãe começaram os dois a ficar com aquilo a que se pode chamar "uma carraspana do caraças". O meu pai andava meio rouco, como fica quando o Benfica é campeão, e dizia que o que mais o incomodava era a garganta. A minha mãe, de um dia para outro, ficou toda entupida. Cheia de tosse, cheia de dores de garganta e de lenços de papel atrás. 

 

 

22
Jan18

O meu irmão e o Jim Carrey

Como já todos vocês sabem existem duas coisas que fazem o meu coração sorrir: música e cinema. O gosto por estas duas áreas começou por se manifestar muito cedo - e quando digo muito cedo, não estou a falar dos meus dez anos. Estou a falar de ainda antes de conseguir andar, sobretudo se falarmos do gosto pela música. Há um vídeo meu com meia dúzia de meses a dançar freneticamente o Calhambeque do Roberto Carlos. É outro daqueles tesourinhos bem valiosos do nosso espólio doméstico. A par desse momento existem os inúmeros espetáculos de dança que fazia para a família em todas as ocasiões especiais ou os recitais a cantar Santa Maria. 

 

O gosto pelo cinema, apesar de ter aparecido um bocadinho mais tarde, chegou cheio de força. O primeiro momento de que tenho memória em que pensei "uau, isto é mesmo giro!" foi a ver o Titanic em VHS com o meu irmão e a minha mãe. Eu deveria ter os meus 6 anos e numa parte em que o DiCaprio manda uma piada, a minha mãe e o meu irmão, naturalmente, riram. O que eles não esperavam era que eu risse também. Lembro-me que o meu irmão até pôs o leitor de vídeo em pausa para me perguntar do que me estava a rir. "Então, do que ele disse!". Tinha acabado de conseguir ler a primeira legenda da minha vida. 

 

 

02
Nov17

A (nossa) Feira de Todos os Santos

No mestrado que estou a tirar é normal ouvirmos os professores dizer que a palavra "tradição", "tradicional" e outros membros da família não devem ser utilizados no discurso de um patrimonialista. Os meus professores fazem esta chamada de atenção porque o que muitas vezes chamamos de "tradicional" pode também haver noutro sítio qualquer ou pode ter as suas origens noutro sítio e por essa razão é errado empregar uma palavra que tente confinar algo a um sítio. 

 

Eu entendo esta preocupação com estes termos. Ao fim de quase dois meses de aulas já começo a ter alguma atenção aos termos que emprego em apresentações de trabalhos orais e mesmo escritos porque sei que, na academia, não podemos ser radicalistas. No entanto, depois de alguma reflexão considero que não é preciso que algo seja orgininal, no sentido de só haver ou só ser feito num determinado local ou numa determinada época. Talvez a palavra com que se tenha mesmo de ter cuidado seja a palavra "típico", porque isso sim pode facilmente ser associado à ideia de original. 

 

 

06
Out17

A minha avó e o seu sorriso!

Muito tenho falado aqui da minha avó Rosa Linda. Também já vos agradeci pela forma como a "receberam" aqui neste mundo que ela nem sequer imagina que existe. Contei-lhe que falei dela aqui e não percebeu bem que se passou por aqui afinal. Mesmo assim, acredito que ela saiba que foi algo muito muito bom. Já sabem do seu problema de saúde, a demência, e como tal, sabem também que é preciso ser criativo para garantir não só o seu bem estar como também fazer com que ela exercite a memória e mente, tanto quanto possível. 

 

Hoje, a minha Rosa Linda faz 81 anos e ao longo do dia foi-se lembrando e esquecendo que era a aniversariante. Durante a última semana perguntava todos os dias em que mês estamos, com medo que nos tivessemos esquecido do seu aniversário. Com algum esforço sabe ainda dizer de vez em quando algo que cresci a ouvi-la dizer "antigamente, fazia anos ao dia 6 de outubro e no dia 7 ia para escola". Esta semana ouvi várias vezes essa história e não me queixo. 

 

 

 

23
Set17

Como lidamos com a demência

Antes de mais, uma palavra para os últimos dois dias: WOW! É a palavra que provavelmente me tem saído mais da boca de cada vez que venho aqui ao blog. Decidi escrever sobre a minha avó e sobre a sua doença simplesmente pela razão que disse no post que lhe dediquei: por causa duma notícia que passou na televisão. Podia ter passado num dia em que eu tivesse aulas e se assim fosse eu já não a via. No entanto, aquela notícia deu num dos poucos dias da semana em que janto enquanto o jornal da noite está a dar. Foi um acaso.

 

O que este acaso me trouxe foi uma onde de amor e partilha completamente inesperadas. Estes últimos dois dias foram a definição daquilo que eu queria para o meu blog: que as pessoas lessem e não só gostassem como se identificassem. O que se passou desde quarta feira foi ainda mais que isso: recebi comentários que me emocionaram, que me tocaram profundamente e para isso não há palavras. Muito obrigada a todos pelas vossas palavras e por, pelo menos durante 24 horas, termos conseguido pôr a palavra "demência" numa página de internet com tanta visibilidade como a Sapo. 

 

Sinonimo de Carmezim

Sou a Marta e gosto de escrever umas coisas de vez em quando.

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.