Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

(Sinónimo de) Carmezim

(Sinónimo de) Carmezim

23
Ago18

A quantidade certa

Há algum tempo que não vos atualizo sobre os meus progressos, ainda que questionáveis, ao nível da cozinha. Aqui, atenção: se estivermos a falar de cozinha em termos de decoração e estilos de móveis, posso contar-vos tudo sobre isso. Se, por outro lado, estivermos a falar de cozinha no sentido de "vai cozinhar, malandra!"... continuamos ainda um bocado leigas na matéria.

Desenganem-se já aqueles que, por alguma razão, achavam que eu ia desanimar nesta coisa de aprender a cozinhar, porque o esforço continua! Já atingi um novo patamar nesta minha caminhada: já vejo vídeos de culinária no YouTube! Quando isso acontece sei que estou realmente empenhada em alguma coisa - se já disponibilizo espaço na minha caixa de subscrições do YouTube, é porque estou a levar a coisa a sério! 

 

 

Há relativamente pouco tempo partilhei convosco um momento nesta luta do qual me orgulhei particularmente - o meu lombo de peru no forno, que fiz sozinha do início ao fim sem queimar e sem tornar a carne impossível de comer. Mais que isso, estava realmente bom! Esse foi um dia memorável e por isso fiquei especialmente contente por o blog para o eternizar. Já faço umas coisas engraçadas e quando são pratos mais elaborados (que na realidade não são, mas já estão naquele nível em que é preciso usar muita coisa) observo a minha mãe da forma mais atenta possível. 

 

Mesmo assim, mesmo estando a melhorar devagarinho, ainda há uma coisa que me deixa desanimada e frustada de todas as vezes que tento. Algo a que ainda não apanhei o espírito. Nada mais, nada menos do que a fatídica tarefa de temperar uma salada. É verdade. Estavam à espera que eu estivesse a falar de picar um cogumelo em menos de 0.5 segundos? Ou sobre o fois gras me sair sempre ao lado? Não. É mesmo  temperar a salada. 

 

TODAS as minhas saladas ficam más. Não houve uma única, neste tempo todo que tento, que me tenha saído bem. Ainda hoje trouxe uma marmita cujo acompanhamento era somente salada - está calor e eu estou assim para o cheiinha, ok? - e mesmo estando cheia de fome não me sentia nem um bocadinho entusiasmada por ir almoçar. Ao que isto chegou: estar cheia de fome e ter que me contentar com algo que quando me perguntam como está, a resposta que sai é um tosco encolher de ombros. 

 

Uso sempre azeite e essa é uma das piores partes, se é que as consigo classificar por grau de chatice - são TODAS chatas! Nunca sei quando parar. Uns dias fiquei com a salada tão seca que mais valia ter ido ali ao quintal e me ter juntado às ovelhas do vizinho; noutros, até fiquei mal disposta de tanto azeite que pus. Depois, há vários azeites, com "graus" diferentes, tipo o vinho, e isso também é algo a ter em conta no momento de o deitar no prato. Com isto, quem fica com os azeites sou só mesmo eu. 

 

Depois o sal. O fininho nem sequer o vejo. Houve um dia em que achei que não estava a sair nada e quando fui comer a salada percebi que se pusesse água misturada era o mesmo que estar de férias em Albufeira. Terrível. O sal grosso nem vale a pena falar: houve um dia que comi rúcula com pedras e não foi agradável. Mais uma vez, fica a questão, que é aquela que mais vezes eu faço à minha mãe - quando é está bom? "Vais vendo", é a resposta; ou então "depende"; ou então, se nos estivermos  seguir por algum livro ou site, é "q.b". Percebem o meu drama? 

 

Podia também dedicar um parágrafo ao vinagre, que tanta dor de cabeça me deu. Nem sequer consigo muito bem reproduzir aquele jeito de deitar vinagre na salada, em que se abana o recipiente para a frente e para trás em movimentos rápidos e curtos e aquilo sai quase tipo conta-gostas, na quantidade perfeita. Quando lhe pergunto, a minha mãe diz "é só fazeres assim!", mas quando tento vai meio frasco de repente. Depois de todo esse drama, é com um sorriso no rosto que partilho convosco que, quanto ao vinagre, a situação está mais controlada: comecei a usar balsâmico e adoro. Ultimamente, é a única coisa que se aproveita nas minhas saladas. 

 

Como podem ver, isto é tudo uma aprendizagem. Meses depois, continuo a não conseguir olhar para uma tigela cheia de cores e pensar que aquela é a quantidade certa. Em tanta pesquisa que faço sobre utensílios de cozinha e no meio de TANTA coisa que inventam (segundo a minha mãe, inútil na maioria dos casos), a sério que ainda ninguém inventou nada, nenhum pinchavelho, que auxilie pessoas que, como eu, arruinam vegetais de qualidade quase todos os dias?! 

 

Saladas não são (Sinónimo de) Carmezim.

Marta.

 

Sinonimo de Carmezim

Por detrás deste blog está a Marta. Com 23 anos, saloia de gema, criou este cantinho onde vão poder encontrar tudo o que é sinónimo da sua pessoa.

ÚLTIMO VÍDEO

instagram

Find me on facebook

Parcerias

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.