Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

(Sinónimo de) Carmezim

(Sinónimo de) Carmezim

12
Jul18

As pulgas do cão dela

Enganam-se aqueles que acham que o post que estão prestes a ler não vai falar, literalmente, das pulgas de um cão de alguém. Vai mesmo. Esse é o tema real e central desta história, não é nenhum eufemismo nem nenhuma metáfora - até porque se fosse, não era lá muito bonita de se ler. Quem é essa ela, dona do cão, perguntam vocês? Eu também não sei. E é precisamente por não saber quem é, mas saber que o cão tem pulgas, que quero desabafar convosco aqui no blog. 

 

Que eu ando de autocarro todos os dias, não é novidade para ninguém. Sabem que ando em autocarros "normais" - como quem diz aqueles que me levam até Lisboa - e que ando também nos da Carris. Ora, tivesse eu ouvido estas coisas num autocarro da Carris, nem ficava muito escandalizada. A quantidade e consequente variedade de pessoas que se apanha num autocarro da Carris também contribui para que aconteçam muuuuuitas conversas estranhas. Daí o meu espanto: isto aconteceu numa autocarro "dos normais", que se apanham demasiado cedo e onde (parte-se do princípio) vai tudo a dormir.

 

Não contei aqui no blog, mas estive uma semana a vir sozinha para Lisboa - ou seja, sem o meu Rapaz. Temos a sorte de ter horários muito parecidos que nos permitem fazer as viagens "para cá e para lá" sempre juntos, mas ele teve uma vantagem à qual eu ainda não tenho direito: férias. Por isso, ele foi (e fez muito bem!) com a família até Monte Gordo, no Algarve, deixando-me a mim e às minhas aventuras nos transportes públicos. Quando vou com ele, vamos sempre lá para trás, onde 99,9% das pessoas vão a dormir. Quando vou sozinha, não me perguntem porquê, gosto de ir nos lugares mais à frente. O que eu me esqueci - ou o que eu nem sequer sabia que era possível - foi das pessoas que antes das 8h da manhã já estão cheias de energia. Adivinhem onde é que essas pessoas se sentam? Claro, nos lugares da frente! 

 

O primeiro dia até nem correu mal. Estava com tanto sono logo de manhã que assim que encostei a cabeça à janela consegui adormecer e só acordar já com o estádio de Alvalade ao meu lado - nem mesmo os buracos da Calçada de Carriche foram capazes de me acordar! No segundo dia já demorei um bocadinho mais a adormecer, tal era a conversada de café que ali ía, entre duas ou três senhoras, super animadas logo pela manhã. Ainda assim, adormeci antes do autocarro entrar na auto-estrada. No terceiro dia... é que foram elas! 

 

Na paragem reparei que das três ou quatro senhoras do dia anterior só restava uma. "Ahhh, hoje já não vai haver tanta conversa, nem com um volume tão alto!". Coitada de mim, que estava mesmo enganada. Até deixei passar um autocarro, mas para azar dos azares, a senhora deixou passar o mesmo que eu. Acabámos por apanhar as duas o mesmo. O que eu não estava à espera era que esta senhora com ar de anjinho fosse daquelas pessoas que faz a festa, manda os foguetes, apanha as canas e ainda volta a ver se dão para voltar a acender. Ela foi o caminho TODO, mas TODO, a conversar. Ou melhor: a falar para o motorista, porque falou tanto tanto tanto que o pobre rapaz nem tinha espaço para responder a nada. 

 

Claro que fiquei a saber o primeiro e segundo nomes e apelido da senhora. Fiquei a saber onde mora e se me esoforçar bem acho que ainda sou capaz de me lembrar das indicações para lhe ir parar diretamente à porta de casa. Fiquei a saber porque é que deixou passar o autocarro: porque prefere os "da marca" daquele que ambas apanhámos. A melhor parte: fiquei a saber que tem um cão. Coitado, já está velhote, mas sei que continua para as curvas. Sei também que há uns tempos foi ao veterinário com o animal e tudo mudou. 

 

Nessa visita ao veterinário, sei eu de fonte segura, não é que o médico receitou lá uma coisa de gotas para ele não se coçar mais? Uma desgraça, que raio de ideia teve este veterinário, que ainda por cima aconselhou a que se aplicasse aquelas gotas de seis em seis meses! O desgosto desta dona? Está há meses cheia de saudades desses bons velhos tempos em que o seu companheiro estava cheio de pulgas... para passar horas a catar o animal!!! E ainda nem sequer eram 8h da manhã: agora pensem.

 

Quando ouvi isto pensei: hoje, que ela está sozinha, é que a situação está a tornar-se completamente impraticável. Solução precária que arranjei? Fones nos ouvidos e toca de pôr uma playlist de sons da chuva no Spotify. Escusado será de dizer que de quinze em quinze minutos acordava sobressaltada com as publicidades barulhentas. 

Foram dias difíceis, mas felizmente esta semana já estou de volta aos bancos lá de trás! 

 

Conversas caricatas são (Sinónimo de) Carmezim.

Marta.

 

Sinonimo de Carmezim

Por detrás deste blog está a Marta. Com 22 anos, saloia de gema, criou este cantinho onde vão poder encontrar tudo o que é sinónimo da sua pessoa.

ÚLTIMO VÍDEO

instagram

Find me on facebook

Parcerias

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.