Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

(Sinónimo de) Carmezim

(Sinónimo de) Carmezim

04
Dez17

Estou mais gorda. E agora?

Em quase um ano de blog já perdi a conta às vezes que falei aqui da minha relação com a atividade física. Também já vos falei várias vezes das saudades que tinha de ir ao ginásio e já desabafei sobre aquela vez em que as minhas calças de ganga deixaram de servir. Mais recentemente também vos falei do quão maravilhoso tem sido voltar aos treinos e de como estou empenhada. O que eu não estava à espera era de ter que escrever o post de hoje. 

 

Podem estar a pensar "mas tu não TENS que escrever" e se calhar até é verdade, não tenho que escrever sobre isto - mas vou fazê-lo, porque desde que voltei aos treinos que disse que iria usar o blog para ir relatando os altos e baixo deste percurso até voltar à forma com que estava, por exemplo, há um ano atrás. Pelo título já sabem todos o que se passa: depois de quase dois meses de treino, fiz uma avaliação para olhar o meu progresso e ser-me feito um plano de treino que não seja de adaptação. Depois de dois meses de treino a treinar com um empenho que às vezes até a mim me surpreendia, vi mais um quilo e meio na balança e mais dois por cento de massa gorda. Nem queria acreditar. 

 

Podem também estar a pensar que isto não é um drama e acreditem que estou a fazer um grande esforço para não encarar isto como tal. Estou a tentar fazer um esforço e não deixar que isso me desmoralize: antes pelo contrário. Mas iria estar a mentir se dissesse que, estar nesta posição - e neste peso! - pela primeira vez na minha vida, não é assustador. É muito assustador porque só existem duas razões para isto ter acontecido, numa altura em que treinei como nunca: ou é a boca ou é a tiróide. 

 

Essas duas hipótese não me deixam mais descansada, como devem calcular - neste post acho que tiveram um pequeno amiré do quanto o tema da tiróide me assusta de morte. Vantagem? Era operada, tirava o que houvesse para tirar e o controlo hormonal e essas coisas todas que podem afetar o peso iam ao sítio de uma vez. Depois seria como num jogo de Sims: uma horinha na passadeira e quando saísse, o meu corpo encolheria por magia. Visto assim, até parece eficaz. 

 

O outro problema, se estiver tudo bem com a tiróide, é a boca. É a alimentação que eu achava estar mais controlada. Como já falei aqui, acho que faço uma alimentação variada que embora minimamente equilibrada, podia sê-lo muito mais. O meu maior problema? Exagero. E não estou a falar nos doces sequer. A minha parte preferida é "o prato" propriamente dito. Troco mil gelados ou qualquer doce por um naco na pedra, sem pestanejar. Com isso vêm os hidratos "a sério" como o arroz ou as batatas e o rei deles todos: o pãozinho para molhar no molho. Já almocei e ao escrever isto parece que já estou a ficar com fome. 

 

Achei que me estava a portar bem neste últimos dois meses porque me senti muito mais controlada. Cortei no pão, bebi mais água, comi mais fruta e deixei de repetir pratos às refeições. Sempre me dei bem com este método, porque não preciso de perder assim tanto peso e sempre fui bem sucedida se fizesse bons treinos. Desta vez foi diferente e ainda estou a tentar perceber bem porquê. 

 

Não sei ler rótulos nem nada do género e nem sei como é que é possível viver descansada quando sempre que vamos para comer alguma coisa irmos a correr ver quantas calorias tem. Gosto de medir os meus dias em minutos e horas, não em calorias e açúcares. Estou neste momento a tentar fazer um esforço maior que o anterior porque se calhar isto também me esteja a acontecer pela minha rotina. Estou mais tempo sentada em frente ao computador a trabalhar, quer seja para o blog ou para a faculdade e por isso, não gasto as energias que antes gastava. Por essa razão, comer as mesmas quantidades das mesmas coisas do que quando andava de um lado para o outro, pode ser a solução para este mistério. 

 

Hoje, o meu pequeno almoço foi uma maçã assada. Ao almoço comi um bife com o que me pareceu serem uns três bagos de arroz. Depois de almoço comi uma mão cheia de frutos secos. Tudo isto acompanhado por um jarro de chá verde. Deduzo que este seja o nível seguinte do esforço que tenho feito: tentar adivinhar o que preciso de comer, tendo em conta a quantidade de atividades que vou fazer durante o dia. Acho que estou com fome, mas deduzo que o meu organismo também precise de se habituar à ideia que o esforço vai ter que ser maior. 

 

Isto mexeu muito comigo e confesso estar um bocado desanimada. Deduzo que só tenha que conhecer melhor o que o meu corpo realmente precisa para finalmente ter os resultados que quero e preciso. Não está fácil porque só queria mais uma colherzinha de arroz, mas vá... hei-de me sentir melhor. Esperemos...

 

Dietas não são (Sinónimo de) Carmezim.

Marta. 

Sinonimo de Carmezim

Por detrás deste blog está a Marta. Com 22 anos, saloia de gema, criou este cantinho onde vão poder encontrar tudo o que é sinónimo da sua pessoa.

ÚLTIMO VÍDEO

instagram

Find me on facebook

Parcerias

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.