Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

(Sinónimo de) Carmezim

(Sinónimo de) Carmezim

18
Jun18

O Rio (Caldo) também pode ser casa

FDC66431-AD95-49E7-BB71-AC1A40FE084D.JPG

Estou de volta! Estou de volta dos meus passeios e estou de volta ao blog. Que saudades! Acho que desde que o criei que nunca tinha estado tanto tempo sem publicar e senti realmente falta. Podem ficar descansados: este post não vai ser sobre o calor horrível que está lá fora, embora eu continue a querer muito que alguém, algum dia, me explique como se eu fosse muito burra o que raio há de bom em estar tanto calor. Sorte a minha que trabalho mesmo por baixo de uma saída de ar condicionado. Posto isto, e porque assim ainda se torna mais imperativo que comece a semana com posts feliz, trago-vos hoje o primeiro post da saga "Passeio ao Gerês". Para começar, vou apresentar-vos um dos meus sítios preferidos: Rio Caldo. 

Para quem não sabe, Rio Caldo é mesmo o nome de uma terra e não apenas do rio que por lá passa. Fica, mais ou menos, entre a aldeia em que tenho casa - Valdozende - e a Vila do Gerês. Ainda está fora da zona protegida, é mais turística do que propriamente o parque nacional, mas não é menos bonito por isso. O Rio Caldo - aqui, literalmente, o rio - sempre foi, desde que me lembro de ir ao Gerês, o sinal de que "já chegámos!". Lembro-me de ir sempre à janela no carro à espera de ver finalmente o rio aparecer, rodeado de vegetação e casinhas em pedra com as chaminés a fumar. Até hoje, para mim, continua a ser o local que mais me transmite aquela sensação de "estamos cá em cima!". 

 

EEC03AE5-66CE-43DA-98C8-518881C6636D.JPG

 

Todos os nossos dias - e vários almoços - começavam sempre no Café da Ponte, mesmo por cima do Rio Caldo. Este café/restaurante é um espaço muito agradável, com comida de chorar por mais e cuja jóia da coroa é a esplanada que parece entrar nas águas do rio. Tem duas partes distintas: uma mesmo esplanada, numa zona tipo varanda e outra coberta, toda em vidro, que nos deu imenso jeito nos primeiros dias ainda meio chuvosos, sem nunca tapar a vista. É o sítio ideal para começar o dia, a beber um café ou mesmo a tomar o pequeno almoço, só assim para nos deixar logo arrebatados com a beleza daquele local. Ponto extra: com jeitinho, ainda conseguem avistar a casa do Cristiano Ronaldo.

 

unnamed.jpg0ED638EA-111E-4723-8ED5-B6DB3C500276.JPG

 

Outro ponto forte desta zona é a praia. Esta é uma das praias fluviais mais perto de minha casa e por essa razão também sempre foi paragem obrigatória. Sendo um dos meus sítios preferidos, fui logo mostrar ao meu Rapaz, mesmo com um chuva chata a cair. Ainda assim, não resisti a molhar os pés. Aquela água é outra das coisas que me faz gostar mais deste rio, principalmente quando comparada com a água "cá de baixo". Não sei se é de ter menos calcário que a de cá, ou se é apenas psicológico... só sei que a textura da água é mais macia e que me deixa a pele igualmente suave. Já para não falar que não é água tão gelada quanto a das cascatas - ainda fica mais difícil de não nos molharmos, mesmo com chuva. No verão é um sítio super agradável, sobretudo para levar crianças. 

 

7092989C-5815-4CD0-87BE-9EBBC0850124.JPG

 

Quando voltámos à zona da praia já foi em dia de calor. Foi aqui que apanhei aquele clássico escaldão de quem achou que ía estar sempre a chover e por isso não levou protetor. Não quero exagerar, mas acho que este dia foi possivelmente aquele de que mais gostei. Fomos à zona das atividades - existem, pelo menos, duas empresas na praia do Rio Caldo com várias atividades - e decidimos ir dar um voltinha de gaivota. E atenção, que não era uma gaivota qualquer: era um CISNE! Durante uma hora, por quinze euros, estivemos os quatro a navegar rio fora, fazendo pequenas paragens e ouvindo música de fundo - sim, nós levámos uma pequena coluna portátil para enriquecer a experiência. Foi uma daquelas atividades mesmo ao meu gosto. 

 

EB96CFAC-36B0-4498-8F49-64BE8D94B5B7.JPG

 

Mas acontece que não fui passear sozinha e por isso, nem todas as atividades poderiam ser calminhas como eu tanto gosto. A verdade é que estava com três pessoas bem mais... radicais do que eu, digamos. Obviamente que com tanta atividade que dá para fazer naquele rio, não me ía safar só com uma singela voltinha de cisne. Acabei dentro de uma bóia louca, chamada Disco Boat - imaginem! - e foi o pânico geral. Ao início ainda estava a gostar - embora só estivesse de olhos fechados e aos gritos -, mas quando perguntei "ISTO É QUANTO TEEEEMPOO?!" e me responderam "DEVEM SER VINTE MINUTOS!", levantei a bandeirola branca. Lá saltei para o barco que puxava a bóia e fui ali armada em dondoca no barco a motor enquanto me ria dos meus amigos e do meu Rapaz às voltas numa bóia assassina. Disso, que deveria mesmo haver fotos... não há. Só eu e os meus companheiros de passeio é que vamos ficar com a minha imagem a fazer "um desporto radical". 

 

Uma conclusão a que chegámos enquanto lá estávamos: não há fotografia nenhuma que tenhamos tirado (e olhem que tirámos muitas), que faça jus à beleza real dos locais que vos mostro hoje e que vos vou mostrar ao longo da semana. Espero que alguém que acabe por ler este post já lá tenha isto e que saiba perfeitamente do que estou a falar. Para aqueles que não conhecem o local: quando tiverem oportunidade, não deixem de visitar, porque é trinta mil vezes mais divertido e mais bonito do que o que vos estou a dizer. 

 

Rio Caldo é (Sinónimo de) Carmezim.

Marta. 

Sinonimo de Carmezim

Por detrás deste blog está a Marta. Com 23 anos, saloia de gema, criou este cantinho onde vão poder encontrar tudo o que é sinónimo da sua pessoa.

ÚLTIMO VÍDEO

instagram

Find me on facebook

Parcerias

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.