Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

(Sinónimo de) Carmezim

(Sinónimo de) Carmezim

07
Nov17

Sem Spoilers #16 - Stranger Things 2

A dois dias de fazer uma semana da data de estreia da nova temporada de Stranger Things, vamos lá falar aqui também da epidemia em que se tornou esta série. 

Quando a primeira temporada terminou, apesar de ter gostado muito da série, não foi daquelas despedidas que me deixou com o coração partido. Não foi uma série em que fui pensando, relembrado durante a sua ausência e foram muito poucas as vezes em que a falei sobre ela durante o interregno. 

 

Esse tipo de reações aconteceram-me com Game Of Thrones, com Shameless, com This Is Us, American Horror Story e até com Anatomia de Grey - quando partilhava com alguém que estava a fazer figas para que a 14ª temporada fosse melhor que a 13ª. Das várias séries que comecei ou continuei a ver em 2016, essas foram aquelas que deixaram mais saudades no meu coração. No entanto, quando na semana passada abri a aplicação da Netflix e vi a contagem decrescente para a estreia de Stranger Things 2, confesso que fiquei com borboletas na barriga - ou algo mais esquisito, para entrar no espírito da série. 

 

05
Ago17

O dia em que o meu coração explodiu

De uma maneira geral, não me posso queixar dos amigos que tive ao longo da minha vida. Nunca os tive em grandes quantidades, mas cada uns na sua altura, foram de alguma forma importantes. Li algures, há uns anos, que havia um estudo qualquer que dizia que as amizades que ultrapassassem a marca dos três anos durariam para sempre. Não sei se este estudo foi feito com o patrocínio do site noticiasbombasticas.br.con ou quanto tempo tem um "para sempre", mas a verdade é que às vezes as coisas não são bem assim. 

 

Há amigos que são para determinadas fases. Há os maus amigos, que só nos apercebemos que o são muito tempo depois. Em ambos os casos, as pessoas afastam-se, quer se tenham conhecido ontem ou há dez anos. O estudo, em todos os casos, falha redondamente. Depois, há aqueles amigos que temos desde que nos lembramos de ser pessoas. Curiosamente, estes podem até ser os amigos que descoramos com mais facilidade. Não é por mal, de nenhuma das partes, mas a verdade é que já nos habituámos à presença uns dos outros e acabamos por estar descansados porque sabemos que se precisarmos de rir ou chorar, eles vão estar lá. No meio de muitas pessoas diferentes, tenho um bom grupinho desses. Um grupinho que não troco por nada, porque crescemos juntos. Hoje tentamos marcar um jantar e fica difícil porque andamos todos com a mania que somos adultos, mas o amor está lá. 

 

08
Jul17

A vida depois do Abel

Pode parecer, mas este não é o meu post sobre o NOS ALIVE. Ainda não tenho bem a certeza, mas acho que a saga NOS ALIVE vai durar alguns posts. Vi tanta coisa que me fez pensar sobre ainda mais coisas que nem sequer faria sentido não partilhar as minhas opiniões com vocês aqui. É para isso que o blog serve, certo?

 

Este post não é sobre o NOS ALIVE enquanto festival. É sobre o momento específico que foi ver um dos meus artistas preferidos pela primeira, algo que estava no TOP3 dos concertos que mais queria ver nos próximos anos: o meu querido Abel, mais conhecido como The Weeknd. Contra todas as minhas expectativas, consegui vê-lo este ano, bem perto de casa - poderia ter ido outra vez parar ao Porto - e dois dias depois acho que já consigo verbalizar algumas palavras sobre o que se passou na noite de 6 de julho, no Passeio Marítimo de Algés. 

 

 

09
Jun17

O ser humano é incrível

Ontem tive que voltar à faculdade para fazer o último teste da cadeira de Ficção Científica e Fantasia. Esta foi uma cadeira opcional que escolhi por achar que seria uma forma de ter uma cadeira de literatura no meu último semestre do último ano. Comecei a cadeira a achar que o que mais iria gostar seria a parte de fantasia. Demos Game Of Thrones, Lord Of The Rings, Narnia Chronicles, Harry Potter e mais umas quantas coisas - tudo para adorar esta cadeira. 

 

No entanto, um semestre depois dessa minha escolha, posso dizer que a parte que mais me ficou foi uma temática falada durante as aulas de ficção científica. Quando falámos de filmes como The Thing ou Alien, mas sobretudo em Exterminador Implacável, discutimos muito o conflito entre ser humano e máquina. Com o desenrolar dos filmes há sempre uma espécie de mensagem de esperança para o público que nos mostra que independentemente dos avanços tecnológicos, a melhor máquina de todas vamos sempre ser nós. Isto fez-me pensar muito em nós, enquanto ser humanos, e nas capacidades incríveis que nós temos e às quais não damos o devido valor.

 

 

15
Mai17

Uma carta ao Salvador

Querido Salvador, 

 

Eu sei que já venho um bocado atrasada, mas não foste só tu a ter um fim de semana em cheio. Por essa razão e com as devidas desculpas, venho humildemente oferecer-te as minhas palavras sobre o que fizeste na noite de 13 de maio de 2017. Ainda bem que não lês o meu blog, que assim talvez não tenhas dado tanto por este atraso, mas a verdade é que a inquietação de te escrever começou ainda ontem, mais propriamente a partir das cinco e meia da manhã. Hoje foram vários os momentos em que disse "porra pá, devia ter-me levantado da cama e ter escrito logo tudo o que me estava a vir à cabeça!". A sério que tive ideias fantásticas sobre a forma como te diria tudo o que tenho para dizer. Se esta carta não sair assim tão bem, culpo somente a minha preguiça de sair da cama quase às seis da manhã. 

 

Como não lês o meu blog, não sabes que recebi os meus dois primeiros comentários negativos no post em que falei de ti. Achei engraçada essa coincidência. Um dos comentário era de um anónimo que com muito poucos modos me pedia para meter o Benfica num sítio, no mínimo, desagradável. O outro, também de um anónimo, desabafou sobre o facto de não entender a onda de apoio que surgiu em teu redor, apelidando-te de "neurose social". Apesar de ter adorado o termo, não percebo como é que se pode chamar isso quando o gosto é, à partida, uma coisa pessoal. Eu adorei-te enquanto intérprete do "Amar Pelos Dois" e por isso partilhei com quem me lê. Essa tal "neurose social" só mostra que o povo português se calhar já não é tão kitsch e já não precisa de gritaria ou grandes performances para se deixar levar por uma música. 

 

 

10
Mai17

Sim, aqui também se fala do Salvador!

 Tinha blog há cerca de um mês quando começou todo o alvorouço em torno da participação do Salvador Sobral na Eurovisão. Na altura, nem tomei muita atenção. Só fui ver afinal que ser estranho era este quando a minha mãe - e atentem, ela impressiona-se com muito pouca coisa - veio comentar comigo com um ar muito escandalizado "já viste a atuação daquele rapaz todo esquisito?", e foi aqui que a minha curiosidade foi aguçada. 

 

Fui ver o vídeo e a minha primeira impressão foi "és a cara chapada da tua irmã" porque a minha rica Luísa já eu conheço bem e gosto muito do trabalho dela. A segunda impressão foi mandar aqueles risos com muito interesse por trás que é sinónimo de um "és mesmo esquisito... e eu adoro!". A terceira impressão foi relativa à música, mais propriamente à letra. Achei aquilo um poema belíssimo, mas que jamais iria ganhar a competição porque geralmente é tudo na base do azeite. O tema "Amar Pelos Dois" era só classe, por isso não ia dar. Até que deu!

 

 

Sinonimo de Carmezim

Sou a Marta e gosto de escrever umas coisas de vez em quando.

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.